O Cinema ao serviço do Futebol

Curiosidade:
Ainda muito miúdo (talvez com 10 ou 12 anos) acompanhei meu pai a vários pontos do país, em períodos de férias escolares, onde o “ajudava”, pondo a funcionar a máquina de projectar, enquanto ele explicava cenas de jogos de futebol. Ele recorria muito a este tipo de suporte “multimédia” para a formação de árbitros. Neste e noutros aspectos ele era de facto um “open mind” virado para o futuro.

Jaime Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *